Curso intermediário de projeção, viagem astral, gravado somente em áudio, pelo estudioso sobre o assunto, Saulo Calderon. Neste áudio o tema é sobre a lucidez na projeção astral.

*Ressalto que aqui possui parte do que foi falado no áudio e também alguns pontos acrescentados por mim. Para as pessoas que se interessam de fato pela projeção astral, sugiro fortemente ouvirem todos os áudios, pois muito do que foi explicado de forma detalhada não foi redigido no post. Acesse o curso intermediário no site do próprio Saulo, o Grupo Viagem Astral.

Sobre a Lucidez

A lucidez começa aqui e agora, não adianta tentarmos abrir a nossa lucidez lá fora, sem que já não a obtenhamos aqui.

Sobre a Lucidez Aqui e Agora

É óbvio que esta conquista não será da noite para o dia. Não somente neste áudio, mas em todo o curso, Saulo comenta que vai enfatizar a questão da paciência, da tranquilidade, pois trata-se de um processo gradual, é uma questão de conquista interna. Estes serão momentos que não voltam mais, então, melhor aproveitar o momento, desfrutar do caminho, aproveitar o percurso.

Para quem busca resultados rápidos e sem muito aproveitamento, talvez esteja perdendo seu tempo, pois nestes cursos Saulo menciona que está falando de uma projeção consciencial, com objetivos maiores, como uma busca de crescer como um todo. A projeção assistencial, que não importa se estamos fora do corpo ou no corpo.

Sobre a Confusão de Quando se Está Lúcido ou Não

Não há dúvida de forma alguma da lucidez., de quando se está lúcido, não é sonho. Quando estamos lúcidos, nós não temos dúvida, nada é comparado a estar totalmente desperto. Estamos semiconsciente quando ocorre a confusão se estamos lúcidos ou não, pois a lucidez não gera dúvida alguma. Até mesmo quando estamos tendo um pesadelo muito pesado, e abrimos a lucidez fora do corpo, o pesadelo tende a sumir de vez e a nossa lucidez começa a atuar na situação.

O Que é a Lucidez na Ótica da Projeção Astral

É a capacidade de nos vermos, de estarmos despertos, com o corpo dormindo, e nós lá fora, consciente desta situação e depois lembrar dessa experiência ao despertar no corpo físico. Porém, Saulo comenta que na essência mais ampla, a lucidez é a capacidade de estarmos despertos fora do corpo, independente de lembrarmos ou não. Pois lembrar é a capacidade de rememorar e captar as experiências passadas do corpo espiritual, do corpo sutil para o corpo físico. Muitas vezes estamos lá fora totalmente lúcidos e posteriormente não lembramos nada. Muitos associam a lucidez a capacidade de lembrar e não é, um fator não depende do outro.

A Lucidez e o Cérebro Físico

A grande barreira ou para a maioria, é achar que estar lúcido é lembrar 100% o que fizemos fora do corpo, mas isso acontece raramente. É quase que impossível lembrarmos de tudo o que experienciamos fora do corpo, e é muito difícil mantermos a lucidez sem perder o padrão de tudo o que foi vivenciado. Em 90% dos casos, perdemos o padrão de lucidez, ou seja, não mantemos o mesmo padrão de lucidez, mesmo estando totalmente despertos. Ao voltarmos para o corpo, parece que entramos num tipo de afunilamento, onde nossa consciência quase que apaga instantaneamente e não lembra de quase nada. Achamos que o cérebro físico é a evolução, mas Saulo menciona que ele é a limitação para as lembranças das experiências da viagem astral. É óbvio que nosso cérebro tem muitas capacidades, mas ainda sim essa capacidade é totalmente espiritual, onde vemos tanta diferença entre as pessoas e muitas delas estão relacionadas ao estado de espírito do indivíduo e não ao cérebro em si. Independente de toda a capacidade do cérebro humano, ele se manifesta de acordo com as informações que recebeu, e para tanto, ele ainda é bem limitado para o plano espiritual. O cérebro também tem o poder de nos proteger das lembranças de vidas passadas, como se sempre começássemos do zero. É como se uma pessoa que passou por uma vida com dificuldades e atropelos, sem muito reencontro com essência superior tivesse a oportunidade de recomeçar. Dando um exemplo bem simples, é como se chegasse alguém e falasse para esta pessoa: -Vamos recomeçar?- Automaticamente ela responderia: -Vamos!- Então, para recomeçar é necessário termos realmente a sensação de início, como se nada tivesse ocorrido antes. Em determinados momentos, ocorrerão sentimentos de vazio, saudades, a falta de alguma cosia que nem sabemos o que é de fato, devido a forte ligação com o “passado”. Esta é uma das funções do cérebro físico, manter em esquecimento toda essa lembrança que seria insuportável para o momento presente caso tivéssemos a oportunidade de relembrá-las. E sair do corpo conscientemente significa romper essa barreira também, mesmo que temporariamente. E isso não é nada fácil! Sendo assim, é necessário educarmos o nosso cérebro, ensiná-lo tudo o que ele precisa para entender o processo da projeção e melhorar a lucidez de tudo aquilo que iremos lembrar.

Partindo do princípio que temos vidas sucessivas, assim como temos que “reaprender” a andar e a falar, também necessitamos aprender a perceber a espiritualidade.  Perceber, pois não somos daqui, somos de lá!

O primeiro passo para uma boa lucidez é educar não somente nossas emoções, mas também o cérebro, através de leituras, instrução, conhecimento. Caso não dedicarmos um certo tempo na educação do nosso cérebro quanto ao assunto da projeção da consciência, ficaremos travados na limitação natural do cérebro devido a falta de conhecimento. A capitação do que acontece fora do corpo será muito mais fácil, pois o cérebro estará apto a perceber as vibrações. Para todo esse processo, é imprescindível que enxerguemos o cérebro como um agente a parte, como um órgão do nosso corpo e não o que nós somos, pois não somos o nosso cérebro.

É necessário que o cérebro perceba e entenda as técnicas, entender as mudanças energéticas, aprender a ganhar maturidade, desconstruindo medos infundados por conta da falta de conhecimento, etc. E esse percurso será mais fácil ou mais difícil dependendo de cada um, do indivíduo que habita temporariamente o corpo físico, devido as diferenças que temos entre nós, não consciencialmente, mas sentimentalmente.

A capacidade moral, a capacidade intelectual, (cerebral) e a capacidade projetiva: As três capacidades podem estar interligadas, claro que sim, é notável que uma pessoa mais equilibrada moralmente terá mais facilidade nas projeções da consciência, mas não necessariamente ela terá facilidade se ela não treinou antes. Podemos ter uma capacidade moral bem elevada, mas se ainda não dominamos as técnicas das energias em relação aos desprendimento espiritual, então será necessário o estudo para aprender a “reeducar” este cérebro.

Nas “diferenças” cármicas (sentimentais) existentes entre nós, podemos observar alguém que tem uma moral bem elevada, mas não domina as técnicas, não domina as suas energias. Em contrapartida, veremos outros que podem até ter realizado antes (em vidas passadas) esse estudo e treino das energias, mas em compensação, nesta vida optou por situações que não me mantém uma boa vibração; uma pessoa rude, grosseira, ou até mesmo alguém que não está voltado a nada que lhe remeta a uma abertura consciencial.

A Lucidez e o Chacra Frontal

O próximo passo para a abertura da lucidez seria a abertura do Chacra Frontal. As nossas energias precisam ser desenvolvidas e desbloqueadas, concomitante à parte cerebral. Para poder exemplificar, Saulo menciona o exemplo da água suja. Imagine um recipiente com água suja e todos os dias você joga neste recipiente um copo com água limpa, com o tempo a água vai ficando cada vez mais clara, até que você consegue olhar e ver através da água que antigamente estava totalmente obscura. “É o que ocorre” com a realização de técnicas energéticas todos os dias, dessa forma ativamos os chacras, desbloqueamos as energias ficando uma circulação energética mais forte e uma lucidez mais ampla.

“Tudo faz parte de um processo de equilíbrio e é aí que mora o grande desafio gostoso da vida; equilibrar problemas emocionais, trabalho, amor, projeção e fazer tudo isso com espiritualidade. Fazer disso tudo espiritualidade.”

Saulo Calderon

O problema ocorre quando achamos que realizar as técnicas por si só irão resolver todas as questões e estaremos aptos a experienciar as projeções não levando em consideração nossas atitudes no dia a dia. Para auxiliar nesse trabalho de limpeza e manter essa água limpa, é imprescindível nos mantermos bem, independente das outras pessoas ou situações. Ocorrerão casos em que a outra pessoa irá jogar copos de água suja em nossa direção. Algumas pessoas em desequilíbrio com as energias poderão desequilibrar as nossas energias também, e dessa forma, ao chegarmos em casa no final de um dia de trabalho, podemos estar com alguma desarmonia, mesmo após tanto trabalho energético nos dias anteriores. E o que fazer nesses casos? Cuidar de novo!!!

As Variações da Lucidez

A lucidez vai variar de acordo com a dimensão que nós estamos.

A lucidez varia não somente por conta do cuidado com as energias, mas também vai variar em relação aos planos que possamos atingir, pois quanto mais alta a dimensão astral que acessarmos, mais difícil as chances de trazermos lembranças desta experiência. Vimos sobre as sete dimensões astrais no curso básico, onde as três primeiras são as mais densas e as demais as mais sutis. As vivências que mais obteremos lembranças serão as experiências destas dimensões mais densas. E a cada vez que mudarmos de frequência de uma dimensão para outra, a lucidez começará a ficar mais forte e sem variações, pois as variações acontecem com frequência no umbral, nas zonas mais densas. Assim sendo, quanto mais baixa a dimensão, menor será a lucidez. Caso estejamos perto de seres com uma vibração de paz e luz, ou seja, seres de um nível mais elevado, a tendência é ficarmos mais lúcidos, ao passo que se estivermos perto de seres em desequilíbrio, com um nível mais baixo de vibração, a tendência é termos variações na lucidez.

Sobre a Lucidez nas Zonas Mais Sutis

Em uma frequência alta, em todo o período é percebido perfeitamente que estamos muito libertos do corpo, a  ponto de nem acharmos que é tão importante assim estarmos fora do corpo. Expandimos tanto que compreendemos aquilo tudo como algo natural. Nesses casos o pensamento fica mais rápido, a comunicação ocorre numa velocidade muito maior. As deduções, comparações, senso crítico e a lógica mudam totalmente. Nesse tipo de experiência, por conta da limitação do cérebro humano, que não é capaz de vibrar na mesma frequência, acabaremos por não nos lembrarmos dessas experiências ou apenas trazer cerca de 10% de rememorização de todo o ocorrido. Nesse tipo de vivência, a lucidez tende a crescer, ampliar, ficar cada vez mais clara a medida que permanecemos nesse tipo de dimensão. Trata-se de dimensões de mais difícil acesso, e, quanto mais tempo ficarmos nesse tipo de dimensão, maior será a lucidez e mais difícil será de lembrar da experiência vivenciada.

Sobre a Variação da Lucidez no Umbral.

Devido à semelhança entre as dimensões mais densas, é possível se lembrar de grande parte das experiências, porém é normal também que ocorram variações no nosso grau de lucidez. Nesses casos, o nível energético do corpo astral, nessas dimensões se aproxima muito do corpo físico e cerebral. E assim, conseguimos nos manter conectados ao corpo físico, ao cérebro físico. Conseguimos manter as lembranças de forma mais fácil, porque a frequência do cérebro do corpo astral é um pouco parecida com as frequências do cérebro do corpo físico, o que facilita manter essa conexão e também a lembrança. Isso se o cérebro físico estiver educado, preparado para tanto, caso contrário não conseguirá rememorar nada.  Outro fator que auxilia na rememoração nesses casos é que o cérebro e a percepção não sofrem mudanças radicais, pois ambos estão em uma frequência densa. Também nessas situações, o corpo energético não precisa ficar passando informações o tempo todo pelo cordão de prata de uma dimensão mais ampla para uma dimensão mais densa.

O problema de nos mantermos muito tempo no umbral é que a lucidez vai descer muito fácil caso não tomemos certo cuidado. Enquanto em dimensões mais sutis a lucidez vai subir, no umbral a lucidez vai apagar. Essa perda da lucidez no umbral somente melhora quando estamos realizando amparos espirituais, com o auxílio dos mentores. É comum os mentores espirituais ficarem conectamos com a nossa consciência  o tempo todo, não somente supervisionando a nossa lucidez, mas também nos enviando intuições / instruções referente ao trabalho que estamos realizando. Dessa forma recebemos as dicas dos amparadores o tempo todo! Não significa que não estejamos vendo, que estamos sós. Não estamos sozinhos não, a diferenciação e a percepção se dá muitas vezes justamente pela diferença de vibrações, as quais não serão problema, caso o projetor esteja ciente de sua vontade em ajudar e de sua intuição voltada para o amor.

Uma projeção sem amparo, sem maturidade, sem um conhecimento mínimo e trabalho energético e estado interno, normalmente vai variar a lucidez. O amparo é uma forma de aumentar a lucidez e se manter lúcido. A doação energética que realizamos durante os atendimentos espirituais nos auxilia a ficarmos mais leves e ao mesmo tempo recebemos energias mais sutis dos mentores. Nesses momentos, ocorre todo um processo que melhora a nossa energia e auxilia na manutenção da nossa lucidez lá fora.

A Variação da Lucidez Segundo os Pesquisadores

  • Posição da lua: Alguns pesquisadores mencionam que a lua influencia na variação da lucidez. Como a lua influencia nos mares, no humor, no nosso organismo, nas energias em geral, alguns pesquisadores mencionam que a posição da lua pode influenciar sim na nossa capacidade de lucidez.
  • Posição da cama: alguns pesquisadores acreditam que a a cama virada para o norte ou leste pode ampliar a lucidez e facilitar a saída.

Uma boa lucidez implica nos processos de desbloqueio energético. Uma boa lucidez faz com que os chacras se  acendam, principalmente o chacra frontal, no caso da lucidez.

Quanto maior for o misticismo, no sentido de desequilíbrio do que se vê, maior poderá ser a variação da lucidez, ou seja, quanto menos místicos formos fora do corpo, maior será a lucidez. Pois as dimensões astrais são plasmáveis, o que pensamos acontece (dependendo da frequência que estivermos), sendo assim, é importante manter a mente serena e observadora. O plano astral possui uma grande mobilidade plasmática, onde podemos criar facilmente qualquer coisa que pensarmos ou até mesmo observar criações de espíritos e perdermos a lucidez, viajando numa dessas imagens.

A assiduidade nas projeções também trazem uma percepção de que o grau de lucidez da consciência vai aumentar, tanto fora do corpo quanto em vigília (acordado).

Para a projeção com uma lucidez mais forte são necessários vários fatores como, percepções sensoriais, parapsicológicas, parafisiológicas, habilidades intelectuais, estudo cerebral, estudo energético, dedicação diária, paciência, dentre outros.

Os Graus de Lucidez

Segundo Waldo Vieira, não já unidades ou uma forma perfeita para se medir a lucidez, mas ele diz que há uma forma de se determinar, onde ele a dividiu em 5 (cinco) graus, sendo que:

  • 1º grau:  seria uma experiência com uma lucidez de 20%, esse tipo de projeção seria chamada de uma projeção semiconsciente. Uma mistura entre sonho e projeção. Acontece com a maioria de nós;
  • 2º grau: trata-se de uma experiência com um grau de lucidez de cerca de 40%. Nesses casos, a pessoa sabe que está lúcida, mas não acorda de fato, sabe que está num sonho, mas não tem noção direito disso. Pode se emocionar fácil, de forma muito positiva ou negativa, onde entra num medo muito forte, o qual é chamado de projeciofobia;
  • 3º grau: uma experiência com uma lucidez no grau de 60%. Nesse caso, a pessoa apresenta a certeza, plena certeza de que está projetado, sabe que saiu do corpo, possui ideias mais centradas, consegue fazer comparação de forma racional e crítica;
  •  4º grau: trata-se de uma experiência com uma lucidez a cerca de 80%. Neste caso, a lucidez é igual ou superior à do corpo físico. O indivíduo tem ideia clara de que está projetado, pensa de forma uniforme, sabe que o corpo físico está dormindo, sente-se feliz por estar ali, também não se sente mal caso precise retornar ao corpo físico. Auxilia fora do corpo, e é nesta variação que acontece mais ou menos os trabalhos de amparos fora do corpo. Em alguns casos a consciência pode ficar limitada, mas tratam-se de casos de pessoas que já possuem uma maturidade, um julgamento crítico máximo, possuem mais amor e conseguem transmitir esse amor;
  • 5º grau: é o caso da experiência que caracteriza-se por superconsciência, a qual só é possível ser acessada de forma mental, em corpo mental, acima dos corpos sutis, tamanha é a lucidez e tão despertas que ficam as consciências que passam por esta experiência. É o caso máximo, onde não se compara com as experiências vivenciadas com o corpo, físico e energético. Tratam-se de frequências com um grau de ética acima do que consideramos “normal” e também nestas alcançamos um padrão total sobre os processos de nossas vidas passadas. Para tanto, somente almas muito elevadas conseguem se manter nesta condição, uma vez que para acessar tais dimensões é necessário um senso de justiça, razão, equilibro emocional e sentimentos incomensuráveis. O estado de 100% de lucidez seria o equivalente a entender cerca de 150% da lucidez normal, onde se apresenta cerca de 60% da compreensão descrita no grau 3.

A maioria das projeções iniciais, daquelas que  consideramos como lúcidas, sob a ótica do Waldo Vieira, sob todas as condições, essas projeções oscilam entre 40 a 60% o grau de lucidez.

 

A Lucidez e a Sociedade

Viemos em uma sociedade voltada à violência: assaltos, brigas, egos exaltados, dores, ódio sem sentido, brigas entre países etc. E nossos hábitos podem estar ligados a isso, e não podemos nos alterar com as coisas que podemos ver, pois na maioria das vezes vamos para dimensões mais densas e esses planos refletem as repercussões do que nós somos. Algumas pessoas podem não estar acostumadas a andarem sozinhas ou em ruas desertas. Muitos podem ter medo de escuro, do desconhecido, ter muito medo de serem assaltadas, e nestes casos podem ocorrer algum tipo de traumatização, mas tudo devido a falta de estudo, de conhecimento prévio de que são situações que podem ocorrer e também por terem uma mente mais fechada. Todo esse processo de medo e traumas são reflexos da nossa sociedade, voltada à agressividade, à brutalidade. Assim, o que era para ser uma realidade lúcida, torna-se muitas vezes em um grande pesadelo.

A Lucidez em Relação ao Tempo Fora do Corpo

Fora do corpo a  sensação de tempo em relação ao corpo físico e dimensão material pode ser muito estranha e sem lógica. Pode ocorrer de sairmos do corpo, ficarmos apenas cerca de 5 (cinco) minutos e ao voltarmos já ter amanhecido. Também pode ocorrer o contrário, ficarmos fora cerca de 3 horas e ao retornarmos, notamos que se passaram somente 15 (quinze) minutos. Essas diferenças na percepção do tempo ocorrem devido à inúmeros fatores, tais como:

  • Perder a consciência e não perceber esse fato;
  • Ocorrem variações na lucidez e na capitação cerebral;
  • Pode ter voltado achando que estava no mesmo ponto;
  • Pode ter passado na dimensão espiritual várias horas, mas sem notarmos esse fator.

Fora do corpo pode-se fazer teste para notar a questão do tempo, ver se está dia ou noite, tentar perceber a variação do tempo. Tentar identificar a hora em algum relógio no quarto. Claro que podem ocorrer variações devido às plasmagens, mas é algo que vale explorar.

A Lucidez e a Iluminação do Ambiente Espiritual

A iluminação no ambiente espiritual está ligada diretamente a nossa lucidez, pois quando está muito escuro fora do corpo, provavelmente nosso trabalho energético no chacra frontal está fraco. Para resolver essa questão, é necessário trabalharmos as energias todos os dias. Lembrando que a visão somente começa a ficar melhor, mais clara após um afastamento de cerca de 8 (oito) metros do corpo físico, devido a faixa de atuação do cordão de prata, que influencia na visão e lucidez. Em alguns casos, na dimensão troposférica, a luz é mais apagada, mas com um chacra frontal desenvolvido, vai fazer com que enxerguemos bem em qualquer lugar.

Além de trabalhar o frontal, Saulo menciona a dica do pesquisador e escrito sobre projeção da consciência, William Buhlman descrita no livro Aventuras Além do Corpo, onde ele dizia a seguinte frase: -“Luz agora! Fique claro agora!”- nas situações em que se encontrava projetado, mas sem visão alguma.

Saulo também mencionou algo que ele faz nestes casos, que é elevar a sua consciência, tipo uma oração, sintonizar mentalmente os mentores, dizer que está ali, se colocar à disposição para auxílio em amparos. Através dessa sintonia, ele menciona que é levado para lugares onde a lucidez aumenta bastante e consequentemente a visão também. Fazer essa sintonia até mesmo antes de ir dormir.

É citado pelos projetores conscientes, alguns casos de voos muito rápidos que ocasionam a perda da lucidez, é como se o cérebro físico não conseguisse se lembrar das informações e absorver o que está acontecendo.

Atravessar portas, paredes, casas também pode fazer com que percamos a lucidez e retornemos ao corpo, pois dependendo do lugar e de como estejamos, não conseguiremos atravessar e acordar por repercussão natural da experiência.

Resumindo, para melhorar a lembrança de uma experiência com lucidez é ncessário:

  • Cuidar das energias;
  • Cuidar do corpo;
  • Educar o cérebro
  • Cuidar do equilíbrio interno;
  • Ter disciplina;
  • Ter ciência de que, realizando todos os processos que você conhece, mesmo assim terá uma lucidez a cerca de 60% e lembrará mais ou menos 50% do que vivenciou fora do corpo nesses 60% de lucidez.

Não é algo simples, mas estamos falando de se libertar temporariamente e irmos para a nossa verdadeira casa. Estamos em sua maioria tão apagados disso tudo que até perguntamos: -“Para que sair do corpo?”- Estamos tão apagados da verdadeira essência que acabamos por achar que somos daqui.

Saulo menciona ainda que a maioria das pessoas encarnadas que encontraremos estarão inconscientes, caso tentemos despertá-las, não conseguiremos e alguns até falarão: -“Que estou fora do corpo, você está doido?”.- É normal este tipo de situação e o despertar consciencial tanto em vigília quanto em corpo astral é pessoal e intransferível, ninguém poderá realizar esta atividade por nós!

 

Este foi o áudio 2, espero que tenham gostado e aprendido tanto quanto eu! Reconheci-me em várias das situações mencionadas neste áudio, o que auxilia muito nas explicações das experiências que venho passando.

Abraço a todos, muita paz e muita luz em nós sempre! ✨ ❤️

Namastê! 🙏

 

Até o próximo áudio!!! 🎧 ❤️ 😃

Deixe seu comentário logo abaixo! =)

 

Mais Conteúdo nas Redes Sociais. Assine! Curta! Compartilhe! Ajude a Divulgar Conteúdos de Amor! 😉

  facebookpng  instagrampng  twitterpng

 

Voltar para a página inicial.

 


Fonte: Grupo Viagem Astral – Curso intermediário de projeção astral 

Imagens utilizadas: Pixabay.com


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *