Hoje quero compartilhar com vocês uma mensagem que canalizei um dia desses. 

Deixa te contar o que ocorreu para que você entenda e para que essa mensagem contribua no seu caminho também. Foi assim:

Eu estava tentando configurar algo no computador e não estava dando certo de jeito algum. 

Na hora eu percebi que estava ficando irritada e eu não queria deixar aquela emoção tomar conta. Então, parei, respirei e coloquei meu foco na solução. 

Depois que consegui finalizar aquilo, eu fui sentar um pouco para refletir sobre as emoções. Nessa hora, meu Eu Superior começou a conversar comigo e a me dizer o seguinte: 

“Isso faz parte da vida humana, Érica. 

As emoções estão aí. 

Quando elas te controlam é que ocorre a desconexão de você com você mesma. (aqui ele quis dizer a desconexão da gente com a nossa essência).

Elas se tornam vivas e operantes.

Por isso, nesses momentos, quanto antes meditar, melhor. Retornar ao seu centro, ao domínio do seu Eu.

Veja como a consciência busca estímulos. Esses estímulos servem para evoluir e não pra te dominar. Se está te dominando, aí encontrou o desequilíbrio.

Exemplo: No nível de consciência deles (aqui ele estava dizendo da minha cachorrinha que estava na janela toda entretida olhando a rua), as necessidades maiores deles são comer, dormir, necessidades fisiológicas. Agora, se o estímulo a deixa aérea, alheia a essas vontades, ela foi dominada pelo estímulo.

No nível de consciência do humano, suas necessidades são maiores. Existem mais necessidades do que o cão. 

E se o estímulo te dispersa dessa necessidade, então há algo de errado. 

Suas necessidades precisam ser maiores do que os estímulos externos da emoção.”

Necessidades aqui, podemos usar também as palavras “objetivos”, “desejos”, “propósitos”. 

Ele quis dizer o seguinte: se a cachorrinha tiver fome ou vontade de fazer xixi e ficar ali na janela por conta do estímulo que está recebendo, ela foi dominada pelo estímulo e deixou de lado uma necessidade que é importante para ela. Isso vai prejudicá-la no seu grau de evolução, manutenção da vida, da saúde, da espécie, etc.

No caso do computador, meu objetivo era ter o resultado do programa instalado, mas a emoção que começou a gerar por conta dos erros na instalação começou a tirar o foco da minha consciência para a emoção (para o estímulo) ao invés do propósito principal com tudo aquilo. E quanto mais deixamos isso ocorrer, mais os estímulos nos dominam e nos perdemos de nossos objetivos e desejos maiores.

Vocês me entendem? Está dando para compreender esse assunto?

Então, deixo para vocês a seguinte reflexão:

  • As suas necessidades estão sendo maiores do que os estímulos das suas emoções?

Vejam também o vídeo completo onde compartilho mais sobre o equilíbrio das emoções:

Espero que tenha dado para me entender e o principal, que essa mensagem tenha ajudado vocês também!!

Um grande abraço!

Muita luz e amor sempre!

Érica Lima e Equipe Esquecer para Descobrir


1 comentário

Andreia · 07/10/2021 às 06:37

Olá Érica, aqui quem fala é a Andréia Leon, sua antiga “atentida” dos anos 2016. Adorei esse texto e falou diretamente comigo. Eu sou um pouco teimosa, quando vejo que o estimulo externo está me “atrapalhando” cuido disso com carinho e volto de novo a fazer o que eu estava fazendo prestando atenção com mais calma e respirando sempre. Gratidão por existir.

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *