A base de tudo é o amor. No mundo de dualidades temos o amor e o sentimentos gerados a partir do medo. Vivemos oscilando e nos equilibrando entre esses dois extremos. E os pensamentos suicidas aparecem quando há um intenso desequilíbrio nessa balança.

Quando deixamos de dar enfoque ao amor, é nesse momento que emergem o sentimentos opostos e tudo o que vai gerar e contribuir com os pensamentos destrutivos.

Descubra Onde Tudo Começou

Para sanar o problema é necessário encontrar a sua raiz. É necessário encontrar o momento pelo qual o amor foi esquecido.  E a partir daí, modificar todo o padrão de comportamento e de pensamentos gerados desde então. Para que a cura seja de fato concretizada, é necessário entender o que ocorreu e modificar suas atitudes a partir do real entendimento.

Altere o Padrão de Pensamentos Destrutivos

É imprescindível que desde já comece a ser alterado o padrão de pensamentos. Troque os pensamentos sobre suicídio por pensamentos positivos, por coisas boas, coisas que lhe tragam alegria, pazer e bem estar. Quando vier-lhe um pensamento suicida, mesmo que não saiba o que pensar, troque-o pela frase “EU ME AMO”, simples assim. Quando não souber o que pensar, pense “EU ME AMO”. Na medida que os sentimentos forem melhorando e sentir-se seguro e mais confiante para ir além, passe a usar frases como “Eu amo minha vida”, “Eu amo todas as outras pessoas”, “Eu amo o mundo”, “Eu amo tudo ao meu redor”, “Eu agradeço pela minha vida”, “Eu sou feliz”, “Eu sou grato(a) a cada situação pela qual eu passo, pois elas me mostram tudo aquilo que eu busco entender”.

Alterar o padrão de pensamento é algo que vai modificar a sua frequência de vibração e também auxiliar com que o cérebro mude a trajetória, substituindo o foco de atenção.

Cuide do Seu Corpo

Faça alguma atividade física. Mesmo que não lhe seja agradável num primeiro momento, execute algum exercício físico. Uma caminhada, andar de bicicleta, yoga, natação, corrida. Qualquer atividade que coloque seu corpo em movimento.  Permita que a energia flua por entre seu corpo. Cientistas comprovam há anos que os exercícios físicos auxiliam no tratamento de doenças depressivas. Nas pessoas deprimidas, os neurocientistas perceberam que o hipocampo no cérebro – a região que regula o humor – é menor. O exercício apoia o crescimento das células nervosas no hipocampo, melhorando as conexões das células nervosas, o que ajuda a aliviar a depressão. Pesquisas demonstram inclusive que o exercício também é um tratamento eficaz para a depressão. “Para algumas pessoas ele funciona como antidepressivos, embora o exercício sozinho não seja suficiente para alguém com depressão grave” disse o Dr. -Michael Craig Miller, professor assistente de psiquiatria na Universidade de Medicina de Harvard.

Cuide da Sua Mente

Não se deixe ser controlada(o) pelos pensamentos, e sim controle-os. Você está no comando, é você quem determina o que você vai pensar, quando vai pensar e a qualidade do que pensa. Crie o hábito de controlar seus pensamentos, muitas atividades vão auxiliar-lhe nesse processo, como as meditações, por exemplo. Entre em contato com a sua mente, defina o que entra no seus pensamentos, defina quando e como pensar. Seus pensamentos não precisam ser atordoados, e sua mente pode e deve ser calma e tranquila, com pensamentos bons e suaves. Atualmente muitas pesquisas demonstram que focar a mente durante alguns minutos por dia pode reduzir stress, dor, depressão dentre outros males. Uma revisão de pesquisa publicada na JAMA Internal Medicine em janeiro de 2014 demonstrou que a meditação é útil para aliviar ansiedade, dor e depressão. Mencionaram ainda, que para a depressão, a meditação era tão eficaz quanto um antidepressivo.

Cuide do Seu Espírito

Faça coisas que lhe dão prazer, execute atividades que tragam-lhe bem estar. Volte a fazer as atividades das quais você gosta. São nos momentos de desânimo e pensamentos destrutivos que mais perdemos a vontade de fazer qualquer coisa, principalmente as atividades que nos trazem alegria. É preciso persevera e vencer o desânimo. Realizar um esforço e começar a executar aos poucos atividades que lhe sejam agradáveis. Caso ainda não saiba ou ainda não encontrou algo que goste de fazer, utilize desse momento para observar-se, para conhecer-se melhor e descobrir tudo aquilo que lhe traz alegria. E faça-as!

Procure e Receba Ajuda

Caso não esteja conseguindo libertar-se desses pensamentos e sentimentos sozinha(o), procure ajuda. Procure tratamentos psicológicos e/ou terapêuticos. Vença o medo, os preconceitos ou qualquer tipo de vergonha. Não há constrangimento algum em cuidar de si, em zelar pelo seu equilíbrio e bem estar. Atualmente existem vários tipos de tratamentos alternativos, os quais podem ser aliados à um tratamento convencional, ou dependendo do caso, apenas um tratamento holístico lhe auxiliará a harmonizar-se consigo mesmo e trazer-lhe de volta à paz e serenidade.

Manter o equilíbrio entre corpo mente e espírito; entre o amor e o medo. Reencontrar-se como ser humano e também com sua essência. Buscar afinar-se com o que há de mais puro dentro de si e externar o que há de melhor em você.

Buscar acima de tudo, ser a pessoa que você sempre quis, colocar em prática todas as atitudes necessárias para alcançar esse ideal. Comece agora a mudar o seu padrão de comportamento e de pensamentos! É possível e você é capaz!

Aqui está o vídeo que gravei falando sobre este assunto:

 

Compartilhe com alguém que esteja precisando.

Amor e luz a todos. ❤️


Referências

Harvard Health Publications – Exercise and Depression

Harvard Health Publications – Meditation and Health


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *